Você, Vendedor e Vendedora deste meu Brasil Varonil, ao iniciar a leitura deste artigo, deve estar se perguntando: Será este mais um desses artigos que falam de Motivação como sendo algo fácil de se encontrar?  Eu respondo: Claro que sim!

Se na prática as pessoas definem Motivação como sendo ter um motivo para a ação, fica significativamente fácil deduzir isto, ou seja, Motivação é fácil de se encontrar, afinal, basta que você tenha um Motivo para Agir.

Ninguém faz nada sem um motivo.

Calma! Eu apenas estava querendo ser ameno, pois, ser uma pessoa Motivada exige algo mais do que só se ter um motivo. É preciso desenvolver a motivação necessária para mudar os resultados e, para isso, é preciso se entender o que é Motivação e como funciona o processo para a criação da automotivação.

Entendendo e criando a Automotivação (motivação interna)

A maioria das pessoas necessita de um empurrãozinho para andar… Precisam de motivação externa.

Para entender melhor como funciona a motivação externa, preste atenção nessa historinha:

Nos estados do Norte e Nordeste existe um meio de transporte muito utilizado, tanto para objetos como para pessoas: o burro ou, como lá é conhecido, e não há erro na grafia, o “jumentcho” (pronuncia da palavra jumento).

Apesar de ser um ótimo meio de transporte, quando ele decide empacar não tem jeito, ninguém consegue fazer o danado andar.

Preocupados com essa situação, as cabeças pensantes lá de “riba”, após analisar detalhadamente a atitude desse simpático bichinho, chegaram à  conclusão de que só haveria um jeito de fazê-lo andar. Descobriram que o “jumentcho” adora cenoura e, quando a mostravam para ele, o danado saía rapidinho em sua direção para apanhá-la. Só que eles não contavam com um pequeno probleminha… Quando ele alcançava a cenoura e a comia, empacava novamente. Colocando a cabeça novamente para funcionar, chegaram à conclusão de que, se mantivessem a distancia constante, o burrinho, como era burro mesmo, acharia que iria alcançar a cenoura e comê-la e, como isso nunca aconteceria, ele continuaria andando, andando e andando, bastando apenas direcionar a cenoura para o destino desejado.

E assim o fizeram. Amarraram a cenoura em uma das pontas de uma vara de pescar e, a outra ponta da vara, amarraram no cangote do burrinho, mantendo assim a distancia constante. Bastava estabelecer a local de destino (o objetivo), mostrar ao burrinho o que ele conquistaria ao chegar ao destino (o prêmio), estabelecer a carga que o burrinho conseguiria suportar (a meta individual) e, pronto: lá ia o “jumentcho”.

É claro que não estou comparando você ao burrinho, porém, ao precisar de estímulos externos, é assim que a coisa funciona. Enquanto há o prêmio para conquistar, o profissional anda… Depois que o prêmio é conquistado, ele pára.

Esse tipo de postura é comum no mercado, mas o que as empresas buscam é outro tipo de profissional: o automotivado.

O profissional automotivado independe de estímulos externos. Ele possui objetivos pessoais e profissionais próprios e sabe que só depende dele para conquistá-los. Esse profissional está sempre se superando, indo além de sua zona de conforto.

Quer ser o profissional automotivado que as empresas buscam? Aquele que independe de estímulos externos, aquele que se a empresa der prêmios ele busca e resultado e, se a empresa não der, busca do mesmo jeito? Estabeleça seus próprios objetivos.

Ah! Você quer saber como?

Estabelecendo objetivos

Os motivos que levam você a conquistar maiores e melhores resultados, são seus. Ninguém pode defini-los, a não ser você mesmo.

Entretanto, é claro que existem algumas regras básicas que você poderá seguir. São elas:

  • Conheça sua capacidade para realizar

Conheça a sua capacidade para realizar respondendo às três perguntas a seguir:

Onde esteve? Analise tudo o que você já realizou. Que caminhos precisou percorrer?

Onde está? O que você faz hoje em sua vida pessoal e profissional? Que caminhos precisa percorrer?

Onde espera chegar? Quais são seus sonhos de crescimento? Que caminhos precisará percorrer?

  • Estabeleça objetivos

Aqui você começa a encontrar os motivos para a ação. Cumpra as cinco fases a seguir:

  1. Ver: é preciso enxergar os seus sonhos com todos os detalhes.
  2. Escrever: Registrar no papel tudo aquilo que você enxergou.
  3. Estabelecer metas e prazos: é o momento de colocar no papel tudo o que precisa ser feito para conquistar aquilo que você sonhou. Passo a passo.
  4. Agir: Não basta colocar no papel. É preciso andar em direção ao objetivo.
  5. Persistir: Você encontrará obstáculos que parecerão intransponíveis. Não desista jamais! A pior tentativa é aquela que não foi realizada. Lute sempre por seus objetivos!

Um detalhe importante: Faça isso em todas as áreas de sua vida: profissional, familiar, financeira, social, física, mental e espiritual. Agindo dessa forma, conseguirá transformar-se em um gerador de lucros e todos vão querer trabalhar com você, empresas e pessoas. Em resumo, você se tornará um PROFISSIONAL DE VENDAS AUTOMOTIVADO.

Vendedor e Vendedora deste meu Brasil Varonil, para você, um forte abraço e sempre muito sucesso!